irreparable dream
Sonhos de papel. @divineintention




posted : sexta-feira, 21 de dezembro de 2012
title : We are infinite.

Eu não sei se esse é o seu espírito no momento, mas é o meu. E irei expressá-lo.

Quantas vezes olhar o movimento das pessoas enquanto andam é banal? E o toque da pele ao apertar a mão, ou o calor de um abraço bem dado, o gosto de um beijo casto compartilhado, o sentimento de viver... Sentir-se infinito, sem peças espalhadas, sem meias palavras, sem fundo falso.

Ser.

Amar.

Derramar-se em um mar de carinhos, sentir as palavras sendo balbuciadas com os lábios, sorrir para os que menos importam e se entregar completamente para os que te fazem sentir vivo.

Viver.

Esperar atrás da porta para ouvir aquelas palavras escondidas que nunca deveriam ter sido ditas, refugiar-se no abraço materno, beijar as lágrimas dos consolados, sentir o perfurar das gotas de chuva na pele, abrir o forno que espalha o maravilhoso cheiro do bolo de laranja, comer biscoitos integrais para se sentir meio natural, andar de bicicleta e perceber o sedentarismo, cantarolar suas piores músicas no chuveiro, estourar os ouvidos com o fone azul que toca aquela letra perfeita, triunfar sobre aqueles que pisaram em seu coração, fazer os seus melhores amigos se sentirem as piores pessoas do mundo por não dividirem a barra de chocolate...

Agarrar.

Porque não existe nada no mundo melhor do que isso... Apertar, agarrar os amores da sua vida e querer guardá-los em um pote perto da sua prateleira de livros miseravelmente empoeirada... Ou simplesmente sorrir quando eles não estiverem olhando, pedir aquela coisa emprestada que nunca irá devolver, aproveitar da bondade, sentir os braços daquela pessoa te rodeando e nunca conseguir comparar aquele sentimento com nenhum outro...

E fazer.

E falhar.

E tentar outra vez.

E, finalmente, conseguir...

Porque nós somos o infinito.


---------------------------------------------------------------------------------
Nota: Escrevi isso após assistir ao maravilhoso filme "The Perks of Being a Wallflower" (As Vantagens de Ser Invisível), baseado no livro de mesmo nome. Assistam e leiam.
 Emma Watson estava incrível, e foi isso que eu senti. 

Eu me sinto infinita.



1 Comentários

1 Comentários:

Às 22 de maio de 2013 17:08 , Anonymous Dály disse...

Manuu.. muito muito legal.. cada conto que leio é um gostinho de quero mais, de saber sobre o que será o próximo, e como será o andamento da história .. já espero ansiosa pelo seu livro viu?? parabéns, esse seu dom é incrível!! bjinho :)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial